GRAÇA E PAZ

GRAÇA E PAZ: EDIFICANDO O CARÁTER E A LIDERANÇA NA IGREJA DO SENHOR JESUS CRISTO

UNIVERSIDADE TEOLÓGICA GRAÇA E PAZ – Site: https://sites.google.com/site/icfeinstitutocristaodeformacao/

(Gênesis 17:1) - "Eu Sou o Deus Todo-poderoso; anda em minha presença e sê íntegro".

(Levítico 19:2) - "Portanto, santificai-vos e sede santos, pois Eu sou o Senhor vosso Deus";

(Provérbios 14:34) - "A justiça exalta os povos, mas o pecado é a vergonha das nações".

(Apocalipse 22:11) - Quem é injusto, faça injustiça ainda; e quem está sujo, suje-se ainda; e quem é justo, faça justiça ainda; e quem é santo, seja santificado ainda.

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

ESCLARECIMENTOS SOBRE AS PROFECIAS E A ESCATOLOGIA...

Graça e Paz, Amados(as) Leitores(as) que desde 2009 me acompanham neste blog:

- Além de formação em Teologia e de ser Pastora consagrada ministerialmente por uma Igreja, sou pesquisadora em Escatologia há cerca de 30 anos (tenho me dedicado ao estudo deste tema antes mesmo de estudar Teologia e de ter sido consagrada Pastora). Também sou escritora Eclesiástica, e ainda Socióloga de formação e, como Socióloga, existem duas linhas de pesquisa nas Ciências Sociais que tenho me dedicado ao estudo: a Metafísica e a Fenomenologia em suas diferentes manifestações, por isto tenho dedicado um bom tempo ao estudo das Religiões, da Ufologia, da Física Quântica e, como Teóloga, especificamente, tenho me dedicado ao estudo dos temas Igreja e Escatologia a qual consiste no estudo das doutrinas e profecias relacionadas ao fim dos tempos (fim do mundo como conhecemos atualmente e início de uma nova era na humanidade sob o Governo Universal Teocrático de Jesus Cristo segundo a doutrina Judaico-Cristã).
- Sendo assim, como um dos resultados destas pesquisas há um bom tempo temos postado vídeos e documentos em forma de textos de Cristãos de diversas partes do mundo e de diferentes épocas (sejam eles Pastores e pessoas que não são Pastores) a respeito dos seus relatos de visões que tiveram ou ouviram de testemunho de outras pessoas sobre os eventos relacionados ao Apocalipse (fim dos tempos), valendo salientar que muitos relatos destes têm causado muitas polêmicas e debates teológicos no mundo até hoje, principalmente nos últimos anos...
- Algumas pessoas têm me questionado a respeito se nós como Cristãos, devemos acreditar ou não nestes relatos perguntando inclusive como é possível ainda existirem pessoas profetizando em Nome de Deus e dizendo que receberam revelações proféticas de Deus se, conforme Jesus diz nos Evangelhos, os Profetas duraram até João Batista (Mateus 11:1-15, Lucas 16:16) e, assim, na interpretação destas pessoas o ciclo das profecias teria se encerrado! Então, aqui vão alguns esclarecimentos pessoais e teológicos que dou diante do conhecimento e entendimento teológico que Deus permitiu que eu alcançasse:
1) A exegese e a hermenêutica Bíblica possuem como um dos pilares básicos o princípio de que “a Bíblia deve ser interpretada e explicada pela própria Bíblia”, portanto devemos procurar as respostas às indagações sobre o que está escrito na Bíblia primeiramente e prioritariamente na própria Bíblia;
2) Em relação à continuidade do ciclo das profecias até os dias de hoje, eu entendo que o ofício de Profeta como existia no Antigo Testamento relacionado à Lei (à Torá) é que deixou de existir (Mateus 11:1-15, Lucas 16:16), pois com a inauguração do Novo Testamento o ofício de Profeta do Antigo Testamento tornou-se no dom de profecia o qual passou a ser um dos dons ministeriais que o E.S. capacita a Igreja podendo ser evidenciado pelos Cristãos enquanto a Igreja estiver na Terra (Joel 2; Atos 3: 18-26; Mateus 11:12-13; Romanos 12: 1-8; I Coríntios 13; 14). Se realmente as profecias tivessem sido encerradas no Antigo Testamento o Apóstolo Paulo não teria ensinado “a profecia” como sendo um dos dons ministeriais que a Igreja como Corpo de Cristo pode evidenciar na Terra, o próprio Senhor Jesus Cristo não teria profetizado, o Apóstolo Paulo e demais Apóstolos e Cristãos não teriam sido usados por Deus neste dom de profecia e, os Evangelhos e as Epístolas escritas pelos Apóstolos que possuem relatos de profecias (eventos futuros revelados por Deus a eles e que eles deixaram registrados) e até mesmo o Livro de Apocalipse não poderiam ser considerados inspirados e nem revelados por Deus (Romanos 12: 1-8; I Coríntios 13; 14; 15; II Coríntios 12; Deuteronômio 18:15-19; João 5: 16-47; Mateus 13:36-50; 25; 25; Atos 3: 18-26; 11: 27-29; 16: 9-10; 21:7-14; I Timóteo 4; II Timóteo 3; 4; II Pedro 2; 3; Apocalipse 1). Interessante é constatarmos que em Atos 21:7-14 nós podemos ver o ofício de Profeta (em Ágabo) e o dom de profecia (nas três filhas de Felipe o Evangelista) operando ao mesmo tempo, pois como existiam pessoas ainda vivas que haviam nascido no período do Antigo Testamento e exerciam o ofício de Profeta em Jerusalém (Atos 11: 27-29), provavelmente tudo indica que Ágabo era um destes Profetas e como estava ainda vivo mesmo com o advento do Novo Testamento este ofício não lhe foi retirado, pois os dons e a vocação que Deus dá a alguém são irrevogáveis, ou seja, não podem ser anulados, apagados e nem voltar atrás (Romanos 11:29). Assim, vemos nos relatos de Atos 11: 27-29 e 21:7-14 dois fatos relacionados ao período de transição entre o Antigo e o Novo Testamento com os elementos e fatos das duas dispensações (da Lei e da Graça) ainda coexistindo, o mesmo podendo ser visto no episódio registrado em Mateus 8:1-4
3) As evidências dos fatos históricos ocorridos até o dia de hoje indicam que provavelmente no calendário profético a Humanidade hoje está vivenciando (passando) o que está descrito em Mateus 24:1-14 e, pelo que tudo indica o cavalo amarelo do Apocalipse (o quarto selo, Apocalipse 6:7-8) já foi solto na Terra conforme o registro comprovado e capturado até mesmo pela câmeras de telejornais internacionais   (https://youtu.be/yy4KvOwxQ4c).
4) A Bíblia (tanto no Antigo como no Novo Testamento) nos ensina o cuidado que devemos ter em relação às profecias (Deuteronômio 13; 18:15-22; I Samuel 28; I Reis 13; 22; I Coríntios 2; 14; I Tessalonicenses 5:20-21; Atos 5: 17-40; 16:17-19; 17: 10-12).
5) O Novo Testamento foi oficialmente inaugurado na Terra com a morte de Jesus Cristo instalando-se então a Era da Graça de Deus aos seres humanos cujo período tem como uma das características a interrupção dos juízos de Deus sobre a humanidade e a oferta gratuita da salvação (Daniel 9; Jeremias 18; Ezequiel 14; Malaquias 4; João 1; 3; Mateus 26: 17-30; Efésios 1;2;3;4; Hebreus 8;9;10; I Pedro 1; I João 1;2). Porem, este período será finalizado na Terra com o arrebatamento (trasladação) da Igreja ao Céu (Lucas 1; 2; 21:34-36; I Coríntios 15; I Tessalonicenses 4:13-18; 5; II Tessalonicenses 2) quando então os juízos finais de Deus sobre a humanidade relatados em alguns livros Proféticos do Antigo Testamento e nos diferentes livros do Novo Testamento serão executados na Terra, valendo salientar que é neste período que ocorrerá também a volta visível de Jesus Cristo à Terra para estabelecer o Seu Governo Teocrático Universal Milenar e Pós-Milenar (Isaías 2; 66; Zacarias 14; Mateus 24; 25; Apocalipse capítulos 8 até 22). Em dois livros que escrevi (“Mensagem às Sete Igrejas Asiáticas do Apocalipse” e “As Festas Solenes de Deus: Por que Celebrá-las”) os leitores poderão aprofundar o entendimento a respeito do tema Escatologia e sobre todas estas coisas que de forma breve e resumida eu expliquei nesta postagem.

Finalizando, acredito que com esta postagem eu tenha esclarecido algumas coisas importantes e úteis para a Igreja do Senhor Jesus Cristo na Terra, para os que estudam Escatologia e acompanham (pelos livros escritos por diversos autores e pelas redes sociais) o que muitas pessoas têm postado a respeito deste tema “profecias”, cabendo, portanto a cada um ter o devido cuidado em verificar quem está profetizando, o que está profetizando, se as profecias estão sendo de fato cumpridas e o comportamento (atitudes) e ensinamentos transmitidos e praticados por quem está profetizando...
Pra. Carmem (Pra. Acsa)




quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

ACORDE: JESUS ESTÁ MUITO PRÓXIMO DE VOLTAR-95

https://youtu.be/BdE5rvwkoOc


https://youtu.be/XfkJA9vTPF8



De todo está quebrantada a terra, de todo está rompida a terra, e de todo é movida a terra.
De todo cambaleará a terra como o ébrio, e será movida e removida como a choça de noite; e a sua transgressão se agravará sobre ela, e cairá, e nunca mais se levantará.
E a lua se envergonhará, e o sol se confundirá quando o Senhor dos Exércitos reinar no monte Sião e em Jerusalém, e perante os seus anciãos gloriosamente.

E destruirá neste monte a face da cobertura, com que todos os povos andam cobertos, e o  véu com que todas as nações se cobrem.
Aniquilará a morte para sempre, e assim enxugará o Senhor DEUS as lágrimas de todos os rostos, e tirará o opróbrio do seu povo de toda a terra; porque o SENHOR o disse.
E naquele dia se dirá: Eis que este é o nosso Deus, a quem aguardávamos, e ele nos salvará; este é o Senhor, a quem aguardávamos; na sua salvação gozaremos e nos alegraremos.

Porque assim diz o Senhor dos Exércitos: Ainda uma vez, daqui a pouco, farei tremer os céus e a terra, o mar e a terra seca;
E farei tremer todas as nações, e virão coisas preciosas de todas as nações, e encherei esta casa de glória, diz o Senhor dos Exércitos.

E haverá sinais no sol e na lua e nas estrelas; e na terra angústia das nações, em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas.
Homens desmaiando de terror, na expectação das coisas que sobrevirão ao mundo; porquanto as virtudes do céu serão abaladas.
E então verão vir o Filho do homem numa nuvem, com poder e grande glória.
Ora, quando estas coisas começarem a acontecer, olhai para cima e levantai as vossas cabeças, porque a vossa redenção está próxima.
E disse-lhes uma parábola: Olhai para a figueira, e para todas as árvores;
Quando já têm rebentado, vós sabeis por vós mesmos, vendo-as, que perto está já o verão.
Assim também vós, quando virdes acontecer estas coisas, sabei que o reino de Deus está perto.
Em verdade vos digo que não passará esta geração até que tudo aconteça.
Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não hão de passar.
E olhai por vós, não aconteça que os vossos corações se carreguem de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e venha sobre vós de improviso aquele dia.
Porque virá como um laço sobre todos os que habitam na face de toda a terra.
Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas estas coisas que hão de acontecer, e de estar em pé diante do Filho do homem.

Vede que não rejeiteis ao que fala; porque, se não escaparam aqueles que rejeitaram o que na terra os advertia, muito menos nós, se nos desviarmos daquele que é dos céus;
A voz do qual moveu então a terra, mas agora anunciou, dizendo: Ainda uma vez comoverei, não só a terra, senão também o céu.
E esta palavra: Ainda uma vez, mostra a mudança das coisas móveis, como coisas feitas, para que as imóveis permaneçam.
Por isso, tendo recebido um reino que não pode ser abalado, retenhamos a graça, pela qual sirvamos a Deus agradavelmente, com reverência e piedade;
Porque o nosso Deus é um fogo consumidor.



MUITO CUIDADO COM OS PERIGOS DO PECADO DA COBIÇA!...

Graça e paz e boa tarde nesta primeira semana de 2018!

Desde a semana passada senti no coração escrever sobre a gravidade do pecado da cobiça e suas malignas consequências tanto para quem cobiça como para quem é vítima da cobiça e, por isto mesmo podemos ver os motivos deste pecado ser uma das proibições existentes na lista dos dez mandamentos (Êxodo 20:17)...
Apesar do texto ser longo, convido vocês a caminharem comigo pela Bíblia nesta reflexão onde mostrarmos alguns fatos que evidenciam quão grave e perigoso é o pecado da cobiça...
Então, vamos lá, e, de antemão eu digo que o pecado da cobiça e da inveja são irmãs gêmeas e siamesas que andam de mãos dadas e são ainda duas faces de uma mesma moeda: o querer ter aquilo que não lhe foi dado ou não lhe pertence por direito...Eis alguns relatos Bíblicos sobre as consequências do pecado da cobiça:
1)    O pecado da cobiça (assim como todos os outros pecados) tem origem em Satanás que foi o primeiro a cometer tal pecado e que o fez encher-se de violência e causar uma rebelião no Céu, pois ele queria ocupar o lugar de Governo que somente a Deus (Pai, Filho e E.S.) pertence (Ezequiel 28:11-19);
2)      Satanás lançou a semente da cobiça no coração de Eva e Adão os quais ao terem a aceitado se separaram da comunhão com Deus, foram expulsos da presença de Deus, se tornaram mortais e trouxeram a morte (o domínio do Diabo) sobre todos os seres humanos e sobre a Terra (Gênesis 3; Hebreus 2; Romanos 5:12-14; 6:7-23; 8:18-23; Isaias 14; Lucas 4);
3)      Por inveja (cobiça) Caim matou Abel (Genesis 4);
4)      A cobiça fez surgir a poligamia, a prostituição na Terra e encher a mesma de violência sendo necessário Deus intervir com o dilúvio (Genesis 4:23; 6);
5)      A cobiça fez os empregados de Ló contenderem com os empregados de Abraão, fez Ló se afastar de Abraão e por duas vezes quase ser com sua família completamente destruído caso não fosse a oração e a intervenção de Abraão e a misericórdia de Deus (Gênesis 13; 14; 18; 19);
6)      A cobiça fez os habitantes de Sodoma e Gomorra se corromperem de tal modo que Deus destruiu estas cidades (Genesis 18; 19; Ezequiel 16-49-50);
7)      A cobiça fez o rei Abimeleque montar um harém de mulheres e trouxe maldição sobre a nação que ele reinava (Gênesis 20);
8)      A cobiça trouxe separação de Abimeleque e o seu povo em relação a Abrãao e o povo que ele conduzia (Genesis 21:22-34);
9)      A cobiça fez o rei de Gerar expulsar Isaque e o povo  que ele conduzia da presença deles (Gênesis 26);
10)  A cobiça fez Labão pecar diversas vezes contra Deus ao ter maltratado e roubado seu sobrinho Jacó (Genesis 30; 31);
11)  A cobiça fez Jacó se tornar polígamo trazendo confusões em sua família, fez Judá adulterar com a sua nora e fez Rubem adulterar com uma das mulheres de seu pai Jacó e por isto mesmo perder a primogênitura (Genesis 29; 30; 38; 49:3-4);
12)  A cobiça ao poder e ao dinheiro fez os irmãos de José pecarem contra Deus ao terem decidido vender ele como escravo e mentirem ao seu pai (Genesis 37);
13)  A cobiça fez a esposa de Potifar pecar contra Deus e seu esposo com o adultério e trouxe um grande prejuízo a José (Genesis 39);
14)  A cobiça fez Faraó e o Egito pecarem contra Deus ao oprimirem e quererem eliminar o povo de Israel da Terra até com homicídio de crianças e trabalho escravo (Genesis 1; 2; 3; 5);
15)  A cobiça fez o povo de Israel pecar contra Deus no caso do maná, no caso de Miriam e Aarão, no caso de Corá, Datã e Abirão e na questão da prostituição com as moabitas (Gênesis 16:11-30; Números 12; 16; 25);
16)  A cobiça fez Acã pecar contra Deus e trazer grandes prejuízos à nação de Israel (Josué 7);
17)  A cobiça ao poder fez Abimeleque filho de Gideão matar todos os seus irmãos (Juízes 9);
18)  A cobiça fez Sansão fornicar com uma prostituta e depois se casar com uma pessoa que não deveria a qual o fez quebrar o voto de consagração a Deus, perder a sua força, perder sua visão, ficar como escravo de seus inimigos e servir de ridículo e zombaria (Deuteronômio 7; Juízes 16);
19)  A cobiça causou o pecado de adúlterio de uma mulher e um estupro coletivo de vários homens para com uma mulher (Genesis 19);
20)  A cobiça ao dinheiro e ao sexo fez os filhos de Eli pecarem contra Deus e perderem o ofício do Sumo-Sacerdócio (I Samuel 2; 3; 4);
21)  A cobiça ao poder fez Saul pecar contra Deus diversas vezes e perder o posto de rei em Israel (I Samuel 13; 15; 18; 22; 23:14-28);
22)  A cobiça ao poder fez dois homens matarem um dos filhos de Saul (II Samuel 4);
23)  A cobiça fez Davi se tornar polígamo, cometer adultério e assassinato e trouxe maldição, incesto e muita confusão em sua família (II Samuel 3; 11; 12; 13);
24)  A cobiça fez Absalão querer tomar o reino de seu pai Davi e até matá-lo causando uma guerra civil em Israel e ao final a morte do proprio Absalão (II Samuel 15; 16:15-23; 17; 18);
25)  A cobiça fez um cidadão querer tomar o reino de Davi e causou uma grande confusão em Israel (II Samuel 20);
26)  A cobiça fez Adonias irmão de Salomão querer usurpar o reino de Israel de Salomão (I Reis 1; 2:12-25);
27)  A cobiça ao sexo e ao dinheiro fez Salomão se tornar polígamo, prostituto, idólatra, oprimir o povo com pesados impostos e iniciar a divisão de seu reino (I Reis 11; 12);
28)  A cobiça fez Acabe e Jezabel pecarem contra Deus mentindo e assassinando um agricultor (I Reis 21);
29)  A cobiça fez um dos membros da equipe do Profeta Eliseu pecar contra Deus mentindo a Naamã e depois ser amaldiçoado com a lepra (II Reis 5);
30)  A cobiça ao poder fez uma rainha quase exterminar por completo a descendência de Davi na Terra (II Reis 11);
31)  A cobiça ao poder fez diversos reis em Israel serem assassinados (II Reis 15:8-12, 23-25; 21:19-23; 25:23-25);
32)  A cobiça ao poder fez com que um assessor do rei Assuero (Hamã) conspirasse para exterminar o povo de Israel da Terra, valendo lembrar que este homem era descendente do rei amalequita que Saul por cobiça resolveu poupar a vida dele pra ficar com os bens dele quando Deus na verdade tinha dito que era pra destruir tudo e não ficar nem mesmo com as suas riquezas e nem com seus animais (Ester 3; 4; 5:12-14 I Samuel 15);
33)  A cobiça ao poder fez com que Daniel e seus três amigos fossem injustamente condenados à morte os quais só não morreram devido intervenção miraculosa de Deus (Daniel 3; 6);
34)  A cobiça ao sexo fez o rei Herodes e duas mulheres (mãe e filha) pecarem contra Deus com o adultério e matarem o Profeta João Batista (Mateus 14:1-12);
35)  A cobiça faz as pessoas caluniarem inventando mentiras a respeito de outras pessoas e até tramarem para lhe matar (I Reis 21; João 11:46-57; Mateus 26:57-61; 27:11-23);
36)  A cobiça fez Judas roubar diversas vezes o dinheiro que as pessoas doavam ao Ministério do Senhor Jesus e ao final fez Judas trair o Senhor Jesus (João 12:1-6; Mateus 26:14-16);
37)  A cobiça fez Ananias e Safira pecarem contra Deus mentindo o que fez com que eles morressem (Atos 5:1-11);
38)  A cobiça ao poder e ao dinheiro fez um feiticeiro pagão oferecer dinheiro aos Apóstolos para que passassem pra ele o poder do E.S. (Atos 8);
39)  A cobiça ao poder e ao dinheiro causou diversas confusões em diferentes Igrejas no inicio do Cristianismo no mundo e até hoje causa divisões ministeriais e nas Igrejas (I Corintios 3; Filipenses 1:15-17; III João);
40)  A cobiça ao poder e às riquezas é a principal causa das guerras, da opressão dos governantes e dos ricos sobre as demais pessoas, da doença da ansiedade nas pessoas, faz as pessoas se meterem com coisas erradas, sendo ainda responsável pelo comercio indevido e roubos até mesmo dentro das congregações religiosas (Mateus 6:19-34; 17:24-27; 19:16-30; 20:17-28; Lucas 12:13-20; 16:19-31; 21:12-13; Tiago 4; 5; Atos 20:17-35; I Timóteo 6; II Pedro 2);
41)  A cobiça faz com que a pessoa seja avarenta e roube a Deus nos dízimos e ofertas trazendo sobre si mesma maldição e levando-a ao Inferno (Malaquias 3:7-12; I Coríntios 6:9-11);
42)  A cobiça às riquezas fez um membro colaborador da equipe missionária do Apóstolo Paulo o abandonar e também abandonar a Obra de Deus (II Timóteo 4:9-10)...
Puxa! Como se pode ver graves são as consequências do pecado da cobiça na Terra e devemos pedir sabedoria a Deus, tomar muito cuidado para não cairmos neste pecado e também nos blindar para não sermos vítimas de pessoas dominadas pela cobiça, pois elas se tornam muito perigosas pelo fato de poderem trazer muitos prejuízos para nós (financeiramente, ministerialmente, etc) e, por isto devemos nos afastar imediatamente delas, valendo salientar que a Bíblia possui várias advertências de Deus contra a cobiça até mesmo em relação aos juízes, governantes políticos e lideranças Eclesiásticas (Deuteronômio 16:18-20; 17:14-20; Isaías 10: 1-2; Ezequiel 34; Mateus 23)...
Pra. Carmem (Pra. Acsa).


quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

A SALVAÇÃO PODE SER PERDIDA?

Graça e paz e boa tarde...

Gostaria de iniciar este post com uma pergunta para refletirmos hoje, pergunta esta que causa inclusive muita polemica entre os teólogos, mas como eu sempre digo, a polêmica teológica somente existe porque não se observa direito o que a Bíblia ensina...Então vamos à pergunta: a salvação pode ser perdida?
- A resposta: Sim, a salvação pode ser perdida! 
Precisamos entender que a salvação é um processo que se inicia com a pessoa aceitando a Jesus Cristo como seu único e suficiente Salvador e Senhor e termina com a chegada da pessoa no Céu (Romanos 10:8-17; II Timóteo 4:18; Lucas 16:19-31)! 
O Senhor Jesus diz que a pessoa que permanecer fiel a Deus até o fim é que será salva (Mateus 24:10-13) e também diz que o nome da pessoa pode ser riscado do Livro da Vida, logo, se pode ser riscado é porque algum dia foi escrito neste Livro (quando a pessoa se converteu a Deus) e, poderá ser riscado (apagado) quando a pessoa não permanece fiel (obediente) a Deus até o final de sua caminhada na Terra e se corrompe de novo pelo pecado e não se arrependeu antes de morrer (Apocalipse 2:5; 3:1-6; 20:11-15; Hebreus 6)! 
Quando uma pessoa que é convertida a Deus comete pecado e não se arrepende (despreza o fato do E.S. ter mostrado que ela pecou) a pessoa cauteriza a sua consciência e endurece seu coração em relação à voz das advertências de Deus e, assim extigue (apaga e afasta) a presença do E.S. em sua vida, E.S. este O qual é o responsável por convencer a pessoa a respeito do pecado, da justiça e do juízo de Deus e também é quem garante a entrada da pessoa salva (arrependida e lavada pelo sangue de Jesus) ao Céu (João 16; I João 1; 2; 5; II Timóteo 4:17-18; Efesios 1:10-14; I Tessalonicenses 5:17-22; Romanos 8; II Timóteo 3; 4; Hebreus 3; 4). 
Sabe, nos vários testemunhos que já ouvi e li de pessoas que o Senhor Jesus levou ao Inferno para ver como é o Inferno e quem está lá (inclusive o vídeo que eu passei pra vocês nesta semana sobre a conversão daquele judeu ortodoxo), todas elas falam que Jesus mostrou a elas vários locais e um destes locais é um lugar específico no Inferno em que ficam aprisionados os espíritos das pessoas que um dia na Terra se converteram a Deus, mas se desviaram e antes de morrerem não se arrependeram e nem se reconciliaram com Deus e, essas pessoas que foram levadas ao Inferno por Jesus viram neste local até lideres religiosos e seculares que eram considerados Cristãos na Terra (Pastores, músicos, Papas, governantes seculares, etc) os quais lá estão porque pecaram e não se arrependeram antes de morrer, valendo lembrar que o Purgatório não existe (Marcos 9:42-49; Lucas 16:19-31; Apocalipse 20: 11-15)! Portanto, a salvação pode sim ser perdida e não existe este negocio de "uma vez salvo, se é salvo para sempre independentemente de como a pessoa viva a sua vida na Terra depois que se converteu a Deus"! 
A Historia dos reis Saul e Davi e dos Apóstolos Judas Iscariotes e Pedro ilustram muito bem o que a Bíblia nos ensina sobre a possibilidade de se ter um encontro de salvação com Deus e depois perder esta salvação por ter cometido pecado e não ter se arrependido: Davi e Pedro pecaram assim como Saul e Judas Iscariotes, mas a diferença é que Davi e Pedro deixaram o orgulho de lado e se arrependeram, atitudes estas que Saul e Judas Iscariotes não tiveram! 
O Antigo e o Novo Testamento são muito claros quando dizem que sem santidade ninguém verá a Deus e nem vai pro Céu e, a santidade é a obediência à Bíblia, procurando e se esforçando em praticar no dia a dia os mandamentos de Deus (os quais são imutáveis) e se arrependendo quando comete pecado (Levítico 19:2; Salmos 20:7-14; Isaías 8:16-20; Ezequiel 18; João 15:1-15; 17:17; Hebreus 12:14; Números 23:19; Malaquias 3:6; Mateus 24:35; I João 2), valendo lembrar que no Antigo Testamento as pessoas também eram salvas por Jesus que estava representado nos mandamentos da Lei de Deus e cujo sangue era representado pelos sacrifícios de animais inocentes, sem defeito e sem mancha alguma (Gênesis 13: 18-24; 18:17-19; Êxodo 12; Ezequiel 18;  Romanos 10:1-5; Gálatas 3; Hebreus 7-10; João 1; I João 1)...


Pra. Carmem (Pra. Acsa). 

domingo, 10 de dezembro de 2017